Ações educativas da Gestão Ambiental BR-101/NE contemplam mais de 23 mil pessoas


Por meio de mais de mil atividades realizadas, Programa de Educação Ambiental promove integração entre a BR-101 e cidadãos afetados direta e indiretamente pelas obras de duplicação da rodovia


Com o objetivo de promover a integração entre a rodovia e a população afetada pelas obras de duplicação, a Gestão Ambiental da BR-101 PE/AL/SE/BA, por meio de ações integradas realizadas pelo Programa de Educação Ambiental (PEA), contemplou mais de 23 mil pessoas com ações comunicativas e educacionais ao longo dos 650 quilômetros do empreendimento, nos estados de Pernambuco, Alagoas, Sergipe e Bahia.


As atividades consistem em reuniões, promoção de palestras, minicursos, oficinas, trilhas ecológicas, campanhas educativas, acompanhamento de DDSSMA (Diálogo diário de segurança, saúde e meio ambiente) nos canteiros de obras, participação em eventos, além de publicações sistemáticas sobre educação ambiental nas plataformas de mídias sociais da Gestora Ambiental.


Todo o trabalho é orientado por parâmetros estabelecidos pelos órgãos licenciadores e adaptado de acordo com as particularidades regionais das localidades onde é executado. “Seja qual for a atividade, a equipe busca identificar assuntos que sejam pertinentes ao cotidiano da área afetada pela duplicação, para, só depois, abordar um determinado tema. Essa atenção é importante, pois cada região tem as suas particularidades culturais, sociais e ambientais que precisam ser observadas e levadas sempre em consideração”, destacou Hudson Santos, supervisor do PEA.


E as atividades executadas ao longo de uma década de atuação da Gestão Ambiental somam mais de mil. Só de palestras, a maioria realizada nas instituições de ensino da rede pública localizadas na área de influência da duplicação da rodovia, foram realizadas 179, que contaram com um público total de 9 mil espectadores. Os temas trabalhados giram em torno de cinco eixos temáticos, que tratam sobre prevenção de acidentes, resíduos sólidos, prevenção às queimadas, recursos hídricos e biomas/ecossistemas.


Outra ação muito importante é o Minicurso de Multiplicadores Ambientais, voltado para professores de escolas públicas. A cada semestre foram ofertadas pela Gestora Ambiental 50 vagas, com o objetivo de formar agentes multiplicadores em Educação Ambiental, que estejam capacitados em trabalhar a temática dentro e fora das escolas nos municípios afetados pelas obras.


O minicurso já foi promovido em toda área de abrangência da duplicação e formou cerca de 1000 professores, que receberam ao final um certificado de 8h/aula.


A atuação da Gestão Ambiental também ocorreu 135 vezes nos canteiros de obras e contemplou 6 mil colaboradores do empreendimento, durante a realização do DDSSMA e promoção de palestras, que consistem na apresentação do empreendimento, o papel da Gestora Ambiental, abordagem de temas ambientais e conteúdos relacionados ao cotidiano dos operários.


Participação em eventos com temáticas ambientais, promovidos por escolas e prefeituras, também estão no radar do PEA, que aproveita as oportunidades que surgem para estreitar laços com a comunidade escolar e o poder público local. Ao todo, foram 99 participações e mais de 7 mil pessoas contempladas pelas abordagens da Gestão Ambiental.


As 23 mil pessoas contempladas diretamente pelas ações da Gestão Ambiental, são, na verdade, 23 mil potenciais multiplicadores que já podem ter, inclusive, triplicado ou quadruplicado o número de cidadãos sensibilizados pelos conhecimentos em Educação Ambiental compartilhados pelo PEA. “É um número gratificante, de sementes que foram plantadas para germinar e contribuir, de alguma forma, para a melhoria da qualidade ambiental e de vida da população afetada pelas obras de duplicação”, concluiu Hudson Santos.



32 visualizações0 comentário