101ª Campanha de Monitoramento de animais atropelados é realizada na BR-101 PE/AL/SE/BA

Atualizado: 3 de Dez de 2019


Em meio às atividades desenvolvidas pela Gestão Ambiental, foi realizada a 101ª campanha de monitoramento de animais silvestres atropelados ao longo do trecho relacionado ao empreendimento de duplicação da BR-101/NE, nos estados de Pernambuco, Alagoas, Sergipe e Bahia.


No desenrolar da atividade os técnicos percorreram a rodovia nos sentidos Norte-Sul e Sul-Norte, com veículo em baixa velocidade (média de 60 km/h) à procura de evidências de atropelamentos da fauna silvestre.

O registro do ponto de localização do indivíduo na rodovia e todas as informações do animal e do ambiente ao seu entorno foram realizados através de um aplicativo desenvolvido pela Gestora Ambiental exclusivamente para auxiliar o monitoramento.


Todos os indivíduos encontrados foram identificados quanto a sua espécie e logo após as anotações de todas as informações, as carcaças foram retiradas da estrada objetivando evitar a duplicidade no levantamento final.


Os objetivos da ação, além de monitorar os atropelamentos de exemplares de fauna silvestre na região, é identificação de medidas para reduzir esses índices. A ação foi promovida por meio do Programa de Levantamento, Monitoramento e Mitigação dos Atropelamentos de Fauna.


De modo geral, animais como urubu, raposa e cassaco sempre estão entre os registros de atropelamentos mais encontrados, tendo em vista que vivem nas proximidades das áreas urbanas e estão adaptados ao meio antrópico.


Em novembro/2019 foram registrados atropelamentos de 11 urubus-cabeça-preta (33%), 10 raposas (30%) e 2 cassacos ou gambás (6%), entre outras espécies que corresponderam a 3% cada uma, como jibóia, salamanta, tatu, furão, iguana, coelho, teju, codorna, urubu-cabeça-amarela e rolinha-fogo-apagou (num total de 33 animais identificados).


Segundo Bruno Stefanis, biólogo responsável pelo programa, acredita-se que o grande número de urubus atropelados em todas as campanhas seja principalmente devido à sua dieta necrófaga (alimentam-se de animais em decomposição), fazendo com que esses animais sejam atraídos pelos odores das carcaças na rodovia.


Os urubus têm uma importância fundamental na natureza porque mantém o ambiente limpo, eliminando desde carcaças até ossos, prevenindo a propagação de doenças. Entre os vertebrados necrófagos, urubus são os únicos que possuem uma dieta composta quase que exclusivamente de carcaças ou carniça, embora também se alimentem de sementes de palmeiras (Ruxton & Houston 2004).




47 visualizações
FALE CONOSCO

Ouvidora BR-101 Nordeste

  • Black Twitter Icon
  • Black Instagram Icon
  • Black Google+ Icon

© 2018 por Douglas Ferreira -  desenvolvido para BR-101/NE.

0800 6070 101